Porto, Portugal, 2 de Abril de 2020

Dia Mundial de Consciencialização Autismo

PANDEMIA Por COVID 19 e AUTISMO um DESAFIO ACRESCIDO

Vivemos uma situação excecional e para o qual ninguém estava preparado.

Em 19/3/200, ou seja, há 2 semanas foi declarado o Estado de Emergência Nacional pelo Sr. Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa como necessário para enfrentarmos esta situação de crise resultante da Pandemia por COVID 19.

Foram então tomadas um conjunto de medidas que envolveram a necessidade de definir serviços mínimos essenciais ao funcionamento do nosso país enquanto se tenta prevenir uma propagação descontrolada da doença, proteger os mais vulneráveis e garantir o melhor tratamento possível dos doentes.

Todos nos sentimos frágeis, vulneráveis, assustados face a esta ameaça que sentimos colocar em risco a nossa vida e a vida dos que mais amamos. É natural e saudável sentir medo mas não podemos deixar-nos paralisar pelo medo, temos que manter-nos solidários, temos de manter-nos HUMANOS.

Fecharam-se as Escolas, os Centros de Dia e os Centros de Atividades Ocupacionais e foram dadas orientações no sentido de ensaiarmos o ensino à distância e implementarmos o teletrabalho.

As estruturas residenciais de apoio às pessoas mais velhas e a portadores de deficiência mantêm-se em funcionamento e são acionados planos de contingência que vão sendo atualizados por forma a garantir o funcionamento das instituições da forma mais segura possível para utentes e profissionais e com um máximo de controlo de risco.

Tudo isto é novo, de evolução rápida, e tudo isto implica uma necessidade constante de adaptação. Temos que adaptar-nos a uma realidade em mudança, de desenvolver novos hábitos e criar novas rotinas.

É difícil para todos mas muito em especial para as pessoas com autismo que pelas próprias características do seu estilo de funcionamento tantas dificuldades têm em adaptar-se à mudança e nomeadamente à mudança de rotinas.

É difícil para todas as Famílias sujeitas agora a novas formas de relacionamento e de convívio, marcadas ora por uma proximidade excessiva ora pela restrição dos contactos e até necessidades de isolamento. Também aqui as famílias das pessoas com autismo enfrentam desafios acrescidos.

Certamente iremos ter que descobrir novas formas de apoio e de interajuda.

Para enfrentarmos mais este desafio apelo às pessoas com autismo, às suas famílias, aos profissionais e a todos os que entenderem ajudar

Sejamos criativos, sejamos solidários

FIQUEM BEM

Paula Pinto de Freitas

Diretora Técnica Geral da APPDA-Norte

 

Descarregue um PDF com actividades que pode realizar em casa, durante o confinamento

 

 

 

 

"União para a Inclusão"

COMEMORAÇÃO 35 ANOS APPDA-NORTE

 

3 DE OUTUBRO 2019

AUDITÓRIO MUNICIPAL DE VILA NOVA DE GAIA

 

INSCRIÇÕES EM:

https://forms.gle/zVonGuAERborkpSz8

PROGRAMA:

DESCARREGAR PANFLETO

DESCARREGAR CARTAZ 

Caros Amigos,

Como já é nossa tradição, vamos realizar mais um "Chá da Primavera" e para nós é uma enorme alegria contar com a sua presença neste evento solidário.
Como já é habitual, iremos sortear 3 peças realizadas pelos nossos utentes (tecelagem, olaria, pintura).

Prémios a sortear durante o chá:

A inscrição é de 5 primaveras!
Aguardamos com expetativa a confirmação da sua presença!
Contactos:
Telefone: 227 169 550 Telemóvel: 964 230 042
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

A Colónia de Férias GASC visa proporcionar às crianças e jovens com Perturbações do Espetro do Autismo (PEA) atividades de ocupação de tempos livres e de promoção de competências adaptadas às suas especificidades, durante as interrupções letivas. São objetivos específicos da Colónia de Férias GASC:
▪ Promover a interação e socialização com pares;
▪ Promover autonomia e a funcionalidade;
▪ Desenvolver atividades com vista à promoção de competências motoras, de comunicação, de relação e de regulação emocional.


Para atingirmos estes objetivos necessitamos da colaboração de voluntários que desempenham um papel fundamental no acompanhamento das crianças e jovens, e na monitorização de todas as atividades. Aos voluntários é sempre dada formação e orientação por parte de uma equipa multidisciplinar, composta por uma Técnica Superior de Educação, Terapeuta da Fala e Terapeuta Ocupacional. A participação dos voluntários poderá ser em full-time ou part-time, dependendo da disponibilidade de cada um.
Para mais informações ou para realizar a inscrição contactar:


Janine Martins (Coordenadora Técnica GASC)
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
969 210 212 / 227 130 193

Back to top